terça-feira, 8 de junho de 2010

Começando...

Sempre quis ter um blog, mas me faltava paciência e tempo para escrever.. Depois de ler tantos blogs legais pela net, resolvi buscar a paciência, o tempo e o ânimo dentro de mim .. rs.. e deu certo ! Aqui estou eu ! Vou relatar neste blog um pouco da nossa vida, minha e do Marcello.

Meu filho, Marcello Lorenzo, nasceu em 30-06-2010, as 17:03 com 48,5 cm e 2.890 kg, no Hospital Santa Helena, em Brasília - DF. Sempre fui muito medrosa, então, o parto normal nunca foi uma opção para mim. Desde o início eu quis fazer a cesária, muito mais rápida e "indolor", apesar da demora na recuperação. Tinha medo também, de que bem na hora H eu não conseguisse falar com a médica e tivesse o meu filho no carro, sei lá,, essas neuroses de mães de primeira viagem.

Me internei após o almoço e umas 16:00 fui para a sala do parto. Olha, o momento do meu parto foi tão rápido, que nem sei explicar a sensação que tive.. Um pouco, decepção, pois achei que aquele momento seria mais emocionante, mas muitaaaaaaa feliz, é claro, meu filho estava lá, no mundo, respirando pela primeira vez!!! Assim que a médica tirou ele de mim, a enfermeira levou ele embora sem me mostrar, vocês acreditam? Eu tive vontade de gritar: " oh minha filha, me mostra o meu filho!!!!!" Ah, eles dizem que tem que levar rápido para fazer a sucção daquele líquido que fica no nariz, e fazer aqueles procedimentos todos de recém nascidos, mas custava me mostrá-lo antes? Achei uma falta de sensibilidade total de toda equipe. Enfim, o Fábio, pai do Marcello, meu namorado, foi acompanhar o bebê, e enquanto a médica me "costurava", eu só ficava escutando o chorinho do meu bebê. Uns 15 minutos depois o trouxeram para eu ver. Tão lindo ! Tão pequeno, tão frágil!!! Eu nunca tinha visto um bebê tão pequeno na minha vida. Aquela noite foi tranquila, apesar de eu não ter conseguido dormir direito, pois estava tão ansiosa para cuidar do meu lindinho, que queria ficar olhando pra ele a todo momento. Eu colocava ele do meu ladinho, vinha a enfermeira, o tirava e colocava de volta no berçinho. Ele não estava querendo mamar, e passou a noite toda sem querer. Foi só no dia seguinte que ele conseguiu mamar. Foi lindo ! Uma sensação realmente ótima e inesquecível.

Quando fomos para casa, um dia depois, essa sensação já não foi tão maravilhosa assim, meu bico rachou, sangrou, o bebê não pegava o bico de jeito nenhum, não dormia. Meu peito empedrou, aí que o neném não conseguia mamar mesmo, pois com o peito empedrado fica mais difícil ainda dele conseguir abocanhar a mama. Em atos desesperados fui à várias pediatras e três vezes ao Banco de Leite aqui no HRAN, Hospital Público em Brasília. Nossa, as meninas super atenciosas, esvaziaram meu peito e conseguiram fazer o Marcello mamar.. Incrível! Em casa ele não conseguia pegar o peito e lá, como num passe de mágica deu tudo certo.. Mas aí eu ia para casa e nadaaa dele conseguir mamar. Fora que eu também estava meio "resistente" pela dor que estava sentido. O coitado do Fábio foi à essas lojas de bebê e voltou com bico de silicone, pomada LANSINOH e MATER CARE, bombinha para tirar leite do peito e mais umas bugigangas que ofereceram para ele, tudo na esperança de conseguir amamentar o meu filho tão querido. De tudo, só as pomadas foram úteis. Como um passe de mágica em alguns dias o meu peito cicatrizou. Só que nesse meio tempo, esperando a cicatrização, eu tinha medo de oferecer o meu seio que estava mais machucado, o direito, e ele acabou secando. Resultado: Com 5 dias, depois de muito choro de noite, de dia e de tarde, Marcello tomou sua primeira mamadeira de 60 ml de NAN1, pois eu só tinha um peito com leite, que já estava vazio e ele com fome, muita fome, comeu igual um desesperado!!! Chorei, me senti uma mãe horrível, fraca, incapaz de alimentar o próprio filho.. e esse sentimento ficou em mim por 5 meses. Durante 5 meses fiz de tudo para ele mamar em mim, para "nascer" leite em mim de novo no outro peito, pois um peito só era pouco pro esfomeado do Marcello. E depois de 5 meses de noites mal dormidas e de deixar meu filho com fome, resolvi desmama-lo de vez! Aí que fui desencanando... E meu filho hoje, com 11 meses está forte e saudável, mesmo tendo tomado NAN praticamente desde que nasceu a única doença que ele teve foi um resfriado. Claro que gostaria de ter amamentado por pelo menos 1 ano, mas não deu. Fiz o meu possível e até 5 meses ele mamou do meu leite. Pode ter sido pouco, mas creio que o suficiente para ele crescer lindo e saudável!!!

Bom, por enquanto é isso, depois conto mais um pouco da nossa vida até chegar nos dias atuais.

Nenhum comentário: